Skip links

Nosso Blog

Projeto que altera a Lei de Falências segue para sanção presidencial

O Plenário do Senado aprovou, em votação simbólica nessa quarta-feira (25/11), um projeto de lei (PL nº 4.458/2020) que altera Lei de Falências. A proposta amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa. O PL 4.458/2020 teve parecer favorável do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), com emendas de redação, e agora segue para sanção presidencial. Um dos objetivos do PL 4.458/2020 é acelerar a conclusão do processo de falência, que deverá se dar em seis meses. Hoje, esse procedimento leva de dois a sete anos. Aprovado na Câmara dos Deputados no final de agosto, o projeto é fruto de duas proposições: o PL 6.229/2005 e o PL 10.220/2018. A CNC apoiou a aprovação do projeto de lei, com a apresentação de nota técnica favorável com ressalvas. No material, a entidade expõe que, apesar da adequação à proposta, a apresentação por lei ordinária impõe à sua iniciativa o vício de inconstitucionalidade formal, por violação da alínea ‘b’ do inciso III do artigo 146 da Constituição. Por isso, a entidade sugere a revogação de parte do artigo 187 do Código Tributário Nacional (CNT), para viabilizar sua conversão em lei. A proposta modifica diversos pontos da Lei 11.101/2005, que regula a recuperação judicial, a extrajudicial e a falência empresarial, e da Lei 10.522/2002, que dispõe sobre o cadastro informativo dos créditos não quitados de órgãos e entidades federais. Também há mudanças na Lei 8.929/1994, que institui a Cédula de Produto Rural e dá outras providências.

Vendas para o Natal impactam quase 8 em cada 10 empresas do varejo em Minas

De acordo com pesquisa da Fecomércio MG, a expectativa dos empresários é que os consumidores gastem até R$ 200,00 Considerada a principal data comemorativa do ano para o comércio varejista, o Natal impacta positivamente 78,8% das empresas desse setor em Minas Gerais. Essa é uma constatação da pesquisa da Fecomércio MG, que aborda as expectativas dos empresários mineiros para o período. Neste ano, quase 30% dos estabelecimentos esperam por vendas melhores que em 2019.

Empresas optantes do Simples Nacional podem reparcelar dívidas

As microempresas e empresas de pequeno porte estão autorizadas, desde terça-feira (03/11), a parcelar débitos tributários apurados pelo Simples Nacional. De acordo com a Receita Federal, a Instrução Normativa RFB nº 1.981, de 9 de outubro de 2020, excluiu o limite de um pedido de parcelamento por ano. Com isso, o contribuinte poderá reparcelar sua dívida quantas vezes for necessária.

Varejo de Minas aposta em Black Friday para recuperar vendas

Diante do cenário imposto pela pandemia de Covid-19, muitos empresários já começaram a programar suas ações para a Black Friday. A data brasileira será celebrada no dia 27 de novembro, mas diversos estabelecimentos devem antecipar as campanhas para evitar aglomerações e garantir a segurança dos consumidores. Nesse contexto, segundo uma pesquisa da Fecomércio MG, 29,3% do comércio varejista mineiro pretende realizar ações para a Black Friday em 2020.

Return to top of page